PARCERIA MEUSLINKS

Siga Também no Google+

Gostou do blog? Então Participe!

Top 5 Postagens Mais Populares da Última Semana

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Arqueologia: Inscrições encontradas em Israel reforçam a confiabilidade dos Evangelhos

Um dos questionamentos mais comuns dos historiadores sobre a credibilidade dos Evangelhos é a ausência de registros fora dos textos sagrados. Se alguns apóstolos ou mesmo “ouvintes casuais” seriam capazes de fazer registros dos ensinamentos de Jesus, por que eles não são comuns?

Inscrições encontradas em Israel reforçam a confiabilidade dos Evangelhos

Existem poucas provas de que pessoas iam para casa impressionadas com o que ouviram e registraram em frases como: “Bem-aventurados são os pobres, porque deles é o Reino dos Céus”. Grafitti é o termo emprestado do italiano usado para definir “inscrições espontâneas em paredes”. O fato é que muitos deles estão até hoje nas paredes dos templos romanos e reforçam como era a grafia de muitas palavras.

Os pesquisadores que desejam enfraquecer a confiabilidade dos Evangelhos defendem que, se a maioria da população era analfabeta, apenas a tradição oral preservou as palavras do Cristo. Isso inflama o debate sobre a confiabilidade da transmissão oral em uma sociedade antiga, apesar de estar acostumada com a memorização e a oralidade.

Porém, os que acreditam na confiabilidade dos Evangelhos, citam que a sociedade judaica estava acostumada a estudar com profundidade as Escrituras do Antigo Testamento, e sem dúvida havia muitas pessoas capazes de escrever.

Mas a barreira mais comum era provar que a grafia dos termos não sofreu alterações significativas nos primeiros séculos. Em suma, cairiam por terra os argumentos de que os registros dos Evangelhos seriam posteriores às datas comumente atribuídas a eles.

Descobertas arqueológicas recentes em Israel apresentam fortes evidências de que era uma população muito letrada. Elas são defendidas pelo arqueólogo israelense Boaz Zissu, professor da Universidade Bar Ilan, ex-comandante da unidade de proteção de antiguidades em Israel e especialista em grafitti.

“Se pensarmos sobre um nível de alfabetização básica, considerando o número e a amplitude da população que representam, os grafittis que conhecemos provam que essa parte do mundo era bastante alfabetizada. Uma percentagem muito grande da população possuía habilidades básicas de escrita”, disse ele ao The Jerusalém Post. ”Se alguém queria registrar algo importante naqueles tempos, usavam um tipo de prego para escrever nas paredes de alguma caverna”.

O historiador Flávio Josefo registrou que no ano 64, o sumo-sacerdote Josué Ben Gamala, antes da primeira revolta judaica contra os romanos, desejava colocar um professor para cada 25 crianças em Israel… O objetivo era que todas pudessem ser alfabetizadas. O próprio Jesus muitas vezes perguntava aos seus adversários: “Não lestes …?”. Como ele poderia falar assim se todos fossem analfabetos? Jesus nunca ouviu como resposta: “Como perguntas isso se nem você nem seus pescadores sabem ler?”.

O professor Jonathan J. Price, presidente do departamento de estudos clássicos da Universidade de Tel Aviv, conta com uma pequena equipe para analisar 13 mil textos em 10 idiomas. Ele diz que o estudo dos graffiti antigos tem sido bastante negligenciado, mas pretende formar em breve uma equipe de especialistas internacionais para analisar todas as inscrições encontrados entre o século IV aC e VII dC.

Parados em uma rede de túneis subterrâneos usados ​​pelos rebeldes judeus durante a Segunda Guerra judaica, em 135 dC, eles analisam as inscrições nas paredes. Uma palavra composta das letras hebraicas shin, peh e nun, é bem visível. Naqueles dias, assim como hoje, significa “coelho”. ”É uma palavra bem conhecida, que a Bíblia menciona diversas vezes, mas é a primeira vez que temos um registro dela no contexto do Segundo Templo, no século primeiro “, disse Boaz Zissu. ”Aqui você pode ler algo escrito por um dos nossos antepassados ​​há dois mil anos. É como receber um e-mail do passado “.

Depois de terem decifrado todas as inscrições, o que levará alguns anos, poderão surgir evidências de registros sobre a pessoa e os ensinamentos de Jesus. As maneiras de como certas palavras aparecem escritas nesses grafitti reforça para os estudiosos a datação de cópias antigas dos Evangelhos.

Em outras palavras, comprovam que a língua não sofreu tantas alterações quanto alguns pesquisadores afirmam e que os registros dos Evangelhos correspondem à maneira como se escrevia no primeiro século.

Traduzido e adaptado por Gospelprime de Jerusalém Post e Acontecer Cristiano

Nenhum comentário:

Lista das 10 postagens mais populares desde à criação do Blog

Pegue uma Bíblia e descubra Como ir para o Céu

O plano de Deus para a sua salvação

Primeiro você precisa saber:

1) Boas obras não salvam (Efésios 2:8,9 / João 14:6 / Tito 3:4-7)

2) Todos pecaram inclusive você (Rom 3:23)

3) E por isso todos estão indo para a morte eterna (o Inferno) (Rom 6:23)

4) Mas Deus nos amou tanto que enviou Jesus Cristo para nos salvar (João 3:16 / João 14:6 / Romanos 5:8 / Lucas 5:32)

E assim se você...

1) ... se arrepender e confessar que é pecador, (2 Cor 7:10 / 1 Jo 1:9)

2) ... crer que Jesus é o Filho de Deus (Rom 10:9)

3) ... e pedir a Ele: “Jesus me perdoa, me salva! (Rom 10:13 / Lucas 23:33-43)

Então você será salvo!

1) Todos os seus pecados serão perdoados e lavados pelo sangue de Jesus (I João 1:7 / Marcos 1:40-42)

2) Você terá vida eterna no céu com Deus (João 3:16 / João 14:2-6)

3) A salvação não se perde jamais (João 10:27-30)

“Eis aqui agora o dia da salvação” (2 Cor 6:2)

Ninguém sabe quanto tempo vai viver, não adie a maior decisão que você tem a tomar na vida. Converse com Deus em uma oração simples, se arrependa, confesse, creia e clame “Jesus me perdoa, me salva, me lava, me transforma!” E assim você poderá ter absoluta certeza da salvação.

Fonte: Editora Elim – www.editoraelim.com.br – (21) 2415-7923

FOLHETO: ESTA FOI A SUA VIDA!

VOCÊ TEM UM TEMPINHO PARA VER?

PAÍSES QUE PASSARAM POR AQUI: QUASE 160

free counters