Siga Também no Google+

Gostou do blog? Então Participe!

Top 5 Postagens Mais Populares da Última Semana

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

Mãe chora após "sumiço" de Stefhany e faz acusações ao marido da cantora

A cantora piauiense Stefhany Absoluta está mais uma vez envolvida em polêmica. Após casar com o empresário Roberto Cardoso, que é 26 anos mais velho que ela, sua mãe, a cantora Nety França, desabafou ao Cidadeverde.com que o marido proíbe Stefhany de se comunicar com a família e denuncia ainda que recebeu ameaças de morte enviadas por ele.

"Eu sou a mãe dela. O esposo dela não deixa ela falar com a gente e para você ter uma ideia não sei nem onde ela está agora. Nós sempre fomos muito ligadas e agora não sei nada que acontece com minha filha", desabafou Nety.

A mãe da cantora afirma que o empresário procurou a família para pedir uma procuração, que daria direitos para que ele pudesse assinar no lugar de Stefhany, porém a família não aceitou e teria sido ameaçada. "Ele queria uma procuração para assinar em nome dela e eu acho que ele está com interesse nas coisas dela, nos terrenos, nas casas e carros. Como não demos a procuração ele ameaçou a mim e ao meu marido de morte e nós estamos com muito medo", contou a mãe.

Nety revelou que sua situação é tão tensa que precisou colocar a casa à venda e que ainda não sabe onde irá morar. "Eu já saí da minha casa e estou indo embora. Não sei pra onde vou. Ele é muito rico e tem muitos amigos, seria muito fácil pra ele mandar alguém nos matar", declarou.

Stefhany posa com a mãe Nety França
 
Por outro lado, a cantora procura desmentir os boatos que começaram a circular na internet e na cidade, publicando fotos em clima de diversão com o marido em um shopping de Teresina. Nas imagens publicadas pela cantora em sua rede social ela aparece fazendo compras e até brincando em um leão motorizado, utilizado por crianças em passeios pelo centro de compras. A postagem foi tão comentada que ganhou repercussão nacional no site EGO e gerou especulações de fãs que afirmam, entre outras coisas, que a "felicidade da cantora está forçada nas imagens".

A irmã da cantora Joceli Carvalho, já se pronunciou sobre o assunto e descreveu em sua rede social que a mãe de Stefhany teria adoecido por conta do afastamento. Joceli diz que Stefhany encontrou a mãe que foi parar no hospital por conta de um pedido de perdão. "Todos sabem que minha mãe faria qualquer coisa por a Stefhany e já passou até fome pra nos dar de comer. Minha mãe as vezes fica doente de preocupação com a Stefhany e dessa vez foi pior. Eu amo a Stefhany também mais não concordo com a maneira dela lidar com essa situação a Bíblia diz para deixar teus pais e ir com seu esposo mas tem o mandamento que é honrai teus pais"[sic], publicou a irmã.

Quando questionada se já procurou a Polícia para registrar denúncia, a mãe de Stefhany preferiu silenciar mas reforça que o afastamento da filha pode ter razão bíblica e chorando, fez um desabafo ao Cidadeverde.com, pedindo que a filha fizesse contato com a família. "Eu peço para ela lembrar do mandamento - honrai seu pai e sua mãe - para ela lembrar disso e falar conosco", afirmou Nety muito emocionada.

O Cidadeverde.com falou com Stefhany que disse estar em Recife com o marido participando de um culto, e que iriá se pronunciar sobre o assunto em breve. Até a publicação desta matéria a reportagem não obteve retorno da cantora.

Fonte: Cidade Verde

Governo quer banir a história do cristianismo do currículo escolar, denuncia professor

O governo federal voltou à carga para tentar mudar conceitos importantes da sociedade brasileira através da educação, com a criação silenciosa de uma proposta de unificação do currículo escolar no país.

De acordo com essa proposta, questões de história ligadas à origem do cristianismo ou ao surgimento da democracia ficariam de fora dos temas a serem tratados nas aulas de história ao longo dos nove anos que englobam os ensinos Fundamental e Médio.

O alerta foi feito pelo professor e historiador Marco Antônio Villa, comentarista da rádio Jovem Pan e colunista do jornal O Globo. Villa é um ferrenho opositor do governo petista e defensor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).


“O Ministério da Educação está preparando uma Revolução Cultural […] Sob o disfarce de ‘consulta pública’, pretende até junho ‘aprovar’ uma radical mudança nos currículos dos ensinos fundamental e médio — antigos primeiro e segundo graus. Nem a União Soviética teve coragem de fazer uma mudança tão drástica como a ‘Base Nacional Comum Curricular’”, introduziu Villa em seu artigo publicado recentemente.

De acordo com o professor, a proposta do MEC “é um crime de lesa-pátria”, pois baniria a origem de diversas filosofias que não se alinham à ideologia socialista/comunista abraçada pelo Partido dos Trabalhadores e pretendida por seus políticos como absoluta no Brasil.

“Vou comentar somente o currículo de História do ensino médio. Foi simplesmente suprimida a História Antiga. Seguindo a vontade dos comissários-educadores do PT, não teremos mais nenhuma aula que trata da Mesopotâmia ou do Egito. Da herança greco-latina os nossos alunos nada saberão. A filosofia grega para que serve? E a democracia ateniense? E a cultura grega? E a herança romana? E o nascimento do cristianismo? E o Império Romano? Isto só para lembrar temas que são essenciais à nossa cultura, à nossa história, à nossa tradição”, pontuou Villa.

Em sua análise da proposta, o professor concluiu que “os comissários-educadores — e sua sanha anticivilizatória — odeiam também a História Medieval”, pois omitiram os dez séculos marcados pela “expansão do cristianismo e seus reflexos na cultura ocidental, o mundo islâmico, as Cruzadas, e as transformações econômico-políticas”.

“Parece mentira, mas, infelizmente, não é. Mas tem mais: a Revolução Industrial não é citada uma vez sequer, assim como a Revolução Francesa ou as revoluções inglesas do século XVII […] [Os petistas não] perdoaram também a História do Brasil. Os movimentos pré-independentistas — como as Conjurações Mineira e Baiana — não existiram, ao menos no novo currículo. As transformações do século XIX, a economia cafeeira, a transição para a industrialização, foram desconsideradas, assim como a relação entre as diversas constituições e o momento histórico do país”, elenca.

Doutrinação
Essa não é a primeira tentativa de doutrinação do governo petista através da educação. Em 2015, o MEC havia tentado avançar na implementação da ideologia de gênero nas escolas públicas brasileiras e criou o Comitê de Gênero, para debater métodos de abordagem do assunto.

A iniciativa era uma clara tentativa de contornar a decisão do Congresso Nacional em 2014, que recusou a ideologia de gênero como tema de ensino nas escolas. O MEC já havia ignorado essa decisão e vinha exigindo que os estados e municípios instituíssem essa matéria no currículo escolar. A pressão do governo não surtiu efeito, e a maioria do deputados estaduais e vereadores também recusaram o tema em votações nas suas respectivas esferas.

Posteriormente, o Comitê de Gênero teve suas funções modificadas, assim como o nome. O então ministro, Renato Janine Ribeiro, terminou demitido por Dilma e substituído por Aloízio Mercadante (PT), na reforma ministerial.

Fonte: Gospel +

Iraniana se converte após sonhar com Jesus

Sonhos com Jesus têm feito muitos muçulmanos se converterem

Leiliane Roberta Lopes

Um líder cristão do Curdistão revelou em entrevista à CBN News que há uma grande quantidade de ex-muçulmanos espalhados pelos países do Oriente Médio que se tornaram cristãos após vivenciarem experiências sobrenaturais com Jesus através de sonhos.

Essas pessoas não se conhecem, mas seus relatos chegam ao líder religioso que está surpreso com a forma como Deus tem se revelado.

“Há muitos cristãos em campos de refugiados, e muitos relataram experiências parecidas. Eles não vivem no mesmo lugar e não se conhecem, mas me contaram sobre sonhos e visões que tiveram. É um fenômeno o que está acontecendo em todo o Oriente Médio”, disse o líder que teve sua verdadeira identidade preservada.


A reportagem da CBN não deu o nome verdadeiro das fontes por motivos de segurança, mas relatou a história de uma iraquiana que teve o mesmo sonho com Jesus por vários meses e desistiu se tornar cristã.

“Uma luz falava comigo e dizia ‘venha para mim, eu vou te salvar’ e me chamava pelo nome. Depois de 7 meses tendo esse mesmo sonho, eu e minha mãe decidimos aceitar Jesus”, relata a mulher.

Hoje, frequentando uma igreja, ela entende que o sonho foi a forma usada por Deus para mostrar a verdade. “Depois que conhecemos o Evangelho, sentimos que o sonho se realizou e que Jesus estava nos chamando para a salvação e para nos dar o descanso dessa vida tão difícil que estamos vivendo”.

O mesmo acontece com outros ex-muçulmanos que após a conversão precisam manter sigilo para não colocar em risco suas vidas, já que a região é hostil aos cristãos.

“Se eu revelar que sigo Jesus vou sofrer perseguição social pelo meu próprio povo e o governo, com certeza, vai mandar me executar, porque estou contra a lei dos homens dessa nação. Mas estou feliz porque agora faço parte da família de Cristo e minha pátria não é essa, agora sou uma cidadã celestial”, disse ela.

Fonte: GospelPrime

Divulgação: www.juliosevero.com

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

MPF pede a proibição da vacina do HPV em todo o Brasil

Segundo ação, não existe comprovação de que a vacina seja eficaz. Procurador defende que não há estudo apontando os efeitos colaterais

G1 da Globo

O Ministério Público Federal (MPF) de Uberlândia ajuizou ação civil pedindo que a Justiça Federal proíba a rede pública de Saúde de aplicar a vacina contra o HPV em todo o Brasil. A ação também pede a nulidade de todos os atos normativos da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que autorizaram a importação, produção, distribuição e comercialização da vacina no país. A ação foi distribuída para a 2ª Vara Federal de Uberlândia.



O autor da ação, o procurador da República Cléber Eustáquio Neves, fundamentou o pedido no fato de que não foram realizados estudos que comprovem a eficácia ou apontem os efeitos colaterais da vacina, incluída no calendário anual de imunizações da população brasileira há cerca de dois anos.

Além da proibição da vacina, o procurador pediu a suspensão de qualquer campanha de vacinação, inclusive por meio de propaganda em veículos de comunicação e também solicitou que a Anvisa seja condenada a publicar resolução tornando a aplicação da vacina proibida em todo e qualquer estabelecimento de saúde, público e particular.

Cléber Eustáquio pediu ainda pelo recolhimento dos lotes do medicamento e devolução ao Ministério da Saúde. Por fim, pediu a condenação da União e da Anvisa por dano moral coletivo, em virtude de terem disponibilizado "vacina que, de fato, não protege as mulheres contra o câncer de colo de útero".

O G1 entrou em contato com a União e a Anvisa pedindo nota sobre o caso, mas até às 18h20 nenhuma informação havia sido repassada.

A ação

O assunto chamou a atenção do Ministério Público Federal a partir da representação feita pela mãe de uma adolescente, que, após receber a vacina, desenvolveu vários problemas de saúde, com sequelas definitivas.

Durante as investigações, o MPF ouviu um neurocirurgião da cidade de Uberlândia, que relatou a ocorrência, em pacientes que haviam tomado a vacina contra o HPV, de quadros clínicos neurológicos, como esclerose múltipla, neuromielite ótica, mielites, paraplegias, tumor de medula espinhal, lesões oculares, déficit visual, déficit de memória e aprendizado, pseudotumor cerebral e trombose venosa cerebral.

Na opinião do médico, a afirmação de que a vacina previne o câncer é "especulativa", já que ela teve seu uso clínico iniciado em 2006 e o câncer de colo de útero demora cerca de 10 anos para se manifestar. Além disso, segundo ele, os estudos a favor do uso da vacina teriam sido realizados por pesquisadores que recebem honorários do fabricante, o que retiraria a imparcialidade científica dos trabalhos.

Diante desses fatos, Cléber Eustáquio explicou que o MPF não viu outra alternativa senão a de ingressar em juízo para impedir que a vacina continue sendo aplicada em todo o território nacional, na rede pública ou privada de saúde, até porque também não existe comprovação cabal de que o HPV cause o câncer de colo de útero.

Vacina

Em 2013, o Ministério da Saúde anunciou a inclusão da vacina contra o papilomavírus (HPV) ao calendário do Sistema Único de Saúde (SUS), como medida complementar às demais ações preventivas do câncer de colo de útero, entre elas, a realização do exame Papanicolau e o uso de preservativo nas relações sexuais.

A previsão era de que, a partir de janeiro de 2014, a vacina fosse administrada em pré-adolescentes de 10 e 11 anos, em três doses, sendo a segunda um mês após a primeira e a terceira, após seis meses.

Posteriormente, o Ministério da Saúde ampliou a faixa etária, incluindo meninas dos 11 aos 13 anos. Neste caso, a terceira dose será aplicada cinco anos após a primeira.

A alteração no plano de imunização, segundo o Ministério da Saúde, decorreu de estudos que demonstraram a eficácia do esquema estendido, que possibilitaria também ampliar a oferta da vacina, a partir de 2015, para as pré-adolescentes entre nove e 11 anos de idade, sem custo adicional. Assim, quatro faixas etárias seriam beneficiadas, possibilitando imunizar a população-alvo, que possui entre nove e 13 anos de idade.

Mais recentemente, em julho deste ano, a Anvisa aprovou resolução retirando o limite de idade para a vacina, que poderá ser aplicada em todas as mulheres que tenham mais de nove anos.

No entanto, para o procurador da República Cléber Eustáquio Neves, "a decisão de fornecer a vacina contra o HPV é temerária, até porque desde que passou a ser aplicada em vários países, mais de dois mil efeitos colaterais foram registrados. O governo japonês, por exemplo, retirou seu apoio para vacinas HPV, em face do relato de inúmeros efeitos colaterais que vão desde de dor, paralisia, alterações do funcionamento do coração, alterações do sistema imunológico, dos sistemas de coagulação do sangue, dos sistemas respiratório, nervoso e digestivo, até dores musculares e infertilidade".

Fonte: G1 da Globo

Divulgação: www.juliosevero.com

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Chiquinha testemunha conversão ao Evangelho e compartilha a Palavra por onde passa

A atriz e humorista Maria Antonieta de las Nieves, que ficou conhecida ao redor do mundo por sua interpretação da personagem Chiquinha, do seriado Chaves, se converteu ao Evangelho durante um evento em Nova York, no último mês de junho.

O evento evangelístico “Harlem’s Hispanic Christian” já é tradicional na periferia da maior cidade do planeta, e Maria Antonieta ouviu a abordagem evangélica da mensagem cristã e decidiu entregar sua vida a Jesus.

De acordo com o site Mundo Cristiano, a atriz teria relatado sua conversão ao pastor Rubén Proietti, que é presidente da Aliança Cristã das Igrejas Evangélicas da República da Argentina (ACIERA).

Quando a informação se espalhou, a mídia cristã foi atrás de informações sobre as circunstâncias da conversão da atriz, e um dos voluntários na organização do “Harlem’s Hispanic Christian” contou que Maria Antonieta “arrancou” de suas mãos um exemplar do livreto que eles estavam distribuindo àqueles que haviam feito a oração de conversão.

“Logo veio a confirmação de que havia acontecido a decisão. Imaginem nossa alegria”, disse o pastor Proietti.

Atriz ora durante evento

A empolgação de Maria Antonieta com sua decisão já estaria rendendo frutos de evangelização por onde ela passa. Recentemente, ao participar de um festival no Paraguai, a atriz foi convidada pelo evangelista local Juan Cruz Cellmmare, para visitas em uma penitenciária feminina e uma escola no bairro de El Buen Pastor, em Assunção, capital do país.

Na penitenciária, a atriz compartilhou seu testemunho de conversão e uma mensagem de esperança com as presas: “Quero dizer a vocês que estou muito feliz por estar aqui. Quando me disseram que viria ao Paraguai eu disse, ‘Yupi! Bendito seja Deus’”, afirmou, pouco antes de fazer fotos com todas e cumprimenta-las.

Ao sair do pátio, Maria Antonieta, de Bíblia em punho, concedeu uma entrevista à mídia local e afirmou que somente através de Deus e de Sua Palavra as vidas podem ser transformadas.

Fonte: Gospel+

Lista das 10 postagens mais populares desde à criação do Blog

Pegue uma Bíblia e descubra Como ir para o Céu

O plano de Deus para a sua salvação

Primeiro você precisa saber:

1) Boas obras não salvam (Efésios 2:8,9 / João 14:6 / Tito 3:4-7)

2) Todos pecaram inclusive você (Rom 3:23)

3) E por isso todos estão indo para a morte eterna (o Inferno) (Rom 6:23)

4) Mas Deus nos amou tanto que enviou Jesus Cristo para nos salvar (João 3:16 / João 14:6 / Romanos 5:8 / Lucas 5:32)

E assim se você...

1) ... se arrepender e confessar que é pecador, (2 Cor 7:10 / 1 Jo 1:9)

2) ... crer que Jesus é o Filho de Deus (Rom 10:9)

3) ... e pedir a Ele: “Jesus me perdoa, me salva! (Rom 10:13 / Lucas 23:33-43)

Então você será salvo!

1) Todos os seus pecados serão perdoados e lavados pelo sangue de Jesus (I João 1:7 / Marcos 1:40-42)

2) Você terá vida eterna no céu com Deus (João 3:16 / João 14:2-6)

3) A salvação não se perde jamais (João 10:27-30)

“Eis aqui agora o dia da salvação” (2 Cor 6:2)

Ninguém sabe quanto tempo vai viver, não adie a maior decisão que você tem a tomar na vida. Converse com Deus em uma oração simples, se arrependa, confesse, creia e clame “Jesus me perdoa, me salva, me lava, me transforma!” E assim você poderá ter absoluta certeza da salvação.

Fonte: Editora Elim – www.editoraelim.com.br – (21) 2415-7923

FOLHETO: ESTA FOI A SUA VIDA!

VOCÊ TEM UM TEMPINHO PARA VER?

PAÍSES QUE PASSARAM POR AQUI: QUASE 160

free counters