PARCERIA MEUSLINKS

Siga Também no Google+

Gostou do blog? Então Participe!

Top 5 Postagens Mais Populares da Última Semana

domingo, 29 de julho de 2012

Duzentos mil muçulmanos se convertem a Cristo

Xeiques, imans, líderes islâmicos e devotos comuns desafiam a morte e o ostracismo


WASHINGTON, EUA — Não é fácil deixar o islamismo num país muçulmano.

Pode colocar sua liberdade e a própria vida em risco.

Mas milhares estão fazendo isso, de acordo com um livro recente escrito por Jerry Trousdale, diretor de ministérios internacionais de City Team International. Aliás, ele escreve no livro “Miraculous Movements: How Hundreds of Thousands of Muslims Are Falling in Love With Jesus” (Movimentos Miraculosos: Como Centenas de Milhares de Muçulmanos Estão se Apaixonando por Jesus), uns 200.000 muçulmanos se converteram ao Cristianismo nos últimos seis anos. E eles incluem xeiques, imans, líderes muçulmanos e devotos comuns da religião muçulmana.


“Há um descontentamento e desânimo tremendo entre as próprias pessoas que mais conhecem o Corão e que estão desesperadas em busca de certezas em sua própria religião”, diz Trousdale.

City Team tem locais na Califórnia, Pensilvânia e Oregon e parcerias em 42 países no mundo inteiro. Desde 1998, a organização vem cuidando de pessoas no mundo inteiro treinando, equipando, mentorando e preparando líderes locais para cuidar dos que estão em necessidade em suas comunidades. Isso inclui treinar 600.000 novos cristãos que iniciaram 18.000 novas igrejas nos sete anos passados.

“Estamos iniciando um modo totalmente novo de pensar sobre a natureza da igreja”, diz Trousdale. “O modelo da igreja que está emergindo é muito diferente da igreja tradicional. Os movimentos discipuladores estão alcançando nações inteiras no mundo. É incrivelmente emocionante ser parte de um movimento onde vemos a vida das pessoas sendo radicalmente transformada pelo Evangelho”.

Ele crê que o que vem aprendendo com essa experiência pode tornar qualquer pessoa mais eficiente no compartilhamento do Evangelho — onde quer que ela esteja.

“Este livro, essas pessoas e os testemunhos miraculosos são de verdade!” exclama Chip Ingram, pastor sênior da Igreja Cristã de Ventura. “Há um movimento de Deus de mudança de paradigmas que toda e qualquer pessoa que tem o compromisso de fazer discípulos tem de ler e aplicar”.

Trousdale diz que viu mesquitas inteiras se convertendo ao Cristianismo. Ele conta de dois fazedores de discípulos que se recusaram a desistir de certa cidade que havia martirizado cinco cristãos.

Dentro de sete anos, havia sete igrejas na cidade.

O livro também documenta relatos de muçulmanos que estão descobrindo Jesus em sonhos e visões.


 Traduzido por Julio Severo do artigo de WND: 200,000 MUSLIMS CONVERT TO CHRISTIANITY


Fonte: www.juliosevero.comhttp://www.juliosevero.com/
Psicóloga evangélica Marisa Lobo desabafa sobre preconceito e perseguição religiosa
Vídeo do desabafo da psicóloga evangélica Marisa Lobo sobre preconceito e perseguição religiosa e processo ético contra a profissional.


Com informações do: Libertos do opressor

Sarah Menezes do Piauí é medalha de ouro Olimpíadas nas Londres!


Sarah, nome bíblico. A atleta brasileira conquistou a primeira medalha de ouro na modalidade esportiva judô feminino. Em seguida, através da rede social Facebook agradeceu aos familiares, amigos e colegas, e ao seu estado(Piauí) e a todos que torceram por ela.

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Jornal Pravda, da Rússia, denúncia políticas abortistas do governo de Dilma Rousseff

O que parecia impossível até algum tempo atrás, está acontecendo hoje. O famoso jornal Pravda, da Rússia, está denunciando publicamente as políticas abortistas do governo de Dilma Rousseff.


O jornal russo acusa a presidente Dilma Rousseff de quebrar as promessas de sua campanha eleitoral e estabelecer convênios com o Ministério da Saúde e a Fundação Oswaldo Cruz para introduzir o aborto no Brasil, destacando também fundações americanas que financiam as iniciativas de pressão política para legalizar o aborto no Brasil.

O artigo russo divulgou link da Comissão em Defesa da Vida do Regional Sul, que faz parte da esquerdista CNBB, mas tem posturas conservadoras diferentes da CNBB. A matéria completa está aqui: http://port.pravda.ru/news/russa/27-07-2012/33419-dilma_aborto-0/

O que é fascinante nesse caso é que em seus tempos de criminosa e terrorista, Dilma Rousseff se espelhava na Rússia comunista em sua meta ideológica de derrubar o governo do Brasil e instaurar um regime comunista ditatorial que, se não fosse pela intervenção dos militares, teria derramado muito sangue no Brasil.

A Rússia, cuja população deu meia-volta volver no comunismo, está dando uma lição de moral para sua antiga admiradora no Brasil.

Dona Dilma, sua antiga Mãe Rússia deu meia-volta volver. Agora é sua vez!

Fonte: www.juliosevero.com 

O Apresentador Da Rede Globo Pedro Bial Participou Do Culto Das Princesas Ministrado Pela Pastora Sarah Sheeva Em Copacabana/RJ


O apresentador da Globo, Pedro Bial, participou nesta quinta-feira (26/07) o Culto das Princesas ministrado pela pastora Sarah Sheeva, em Copacabana, Rio de Janeiro. Bial sentou numa platéia só de mulheres para gravar imagens que servirão para uma matéria do seu novo programa na emissora, Na Moral. Não há ainda data definida para ir ao ar.

No seu Facebook, Sarah Sheeva divulga a foto do culto levando a todos a encontrar o Bial no meio da multidão de mulheres. O culto é voltado para jovens solteiras e casadas com o intuito de dar aconselhamentos basedos na Bíblia sobre temas como relacionamento, casamento, santificação, escolha da pessoa por Deus, pureza sexual, moralidade, entre outros.

“Observe que quando Ele escolhe, Ele não te entristece, nem te decepciona (com a escolha dEle). O que Ele escolhe não é “menos” do que você esperava, pelo contrário, quando Deus escolhe, Ele te surpreende! Ele faz muito mais do que pedimos ou pensamos…”, escreve a pastora em seu blog sobre a escolha.

Sarah Sheeva, que é filha de Baby Consuelo e Pepeu Gomes, também ministra Congressos de Santificação que são divididos em nível I e II. A pastora é conhecida por defender a abstinência sexual, revelando que já foi ninfomaníaca, mas Deus trabalhou em relação a seus desejos sexuais. Ela defende a abstinência sexual completa antes do casamento e afirma que está sem nenhum companheiro.

"Deus adormeceu o meu desejo (sexual) porque eu pedi". Para ficar conectado Sarah Sheeva recomenda entrar na página do Culto das Princesas no Facebook.

Fonte: The Christian Post / Variedades gospel

Billy Graham aponta decadência moral dos EUA e compara país a Sodoma e Gomorra

Evangelista aponta que norte-americanos elegeram a tecnologia e o sexo como falsos deuses


O evangelista Billy Graham, considerado um dos maiores pregadores deste século, escreveu um artigo no site da Associação Evangelística Billy Graham em que comenta o atual cenário da sociedade norte-americana. Segundo ele, os padrões morais da América estão em franca decadência ao mesmo tempo em que as pessoas elegeram a tecnologia e o sexo como seus falsos deuses.

Citando os abortos realizados de forma legal no país, ele diz: “os americanos são auto centrados e indulgentes consigo mesmos, arrogantes e não sentem nenhuma vergonha do pecado. Esses pecados são agora emblemas do estilo de vida americano”.

Comparando a sociedade norte-americana às cidades bíblicas de Sodoma e Gomorra, o evangelista cita uma passagem de Ezequiel, onde é descrito modo de vida das antigas cidades que depois foram destruídas por Deus.

“Ora, este foi o pecado de sua irmã Sodoma: Ela e suas filhas eram arrogantes, tinham fartura de comida e viviam despreocupadas; não ajudavam os pobres e os necessitados. (Ezequiel 16:49)”

Graham cita o episódio em que capelães cristãos em um local nos sul dos EUA que atuam em delegacias de policia receberam ordens de não mencionar mais o nome de Jesus em oração.

Reportagens veiculadas na televisão mostraram que em um evento promovido pela polícia a pessoa designada a orar dirigiu sua prece ao ‘ser da sala’. “A sociedade americana está se esforçando para evitar qualquer possibilidade de ofender alguém. Só não se importa de ofender a Deus”, avalia Graham, e completa: “quanto mais longe estamos de Deus, mais as espirais do mundo fogem do controle”.

Apesar de revelar que seu coração “dói pela América e pelas pessoas”, o pregador lembra a misericórdia de Deus e sua resposta ao arrependimento. Foi o que aconteceu quando Jonas foi para Nínive e proclamou a advertência de Deus, e as pessoas ouviram e se arrependeram de seus erros. “acredito que o mesmo possa acontecer em nossa nação”, prevê.

Billy Graham é um nome internacionalmente conhecido por ter pregado a palavra do Evangelho por todo o mundo, sendo visto por aproximadamente 210 milhões de pessoas.

Hoje com 93 anos, ainda se dedica ao evangelismo e o ministério está sendo realizado pela Associação Evangelística Billy Graham, agora sob o comando de seu filho Franklin Graham.

O guarda de Israel, com informações do Gospel prime

terça-feira, 24 de julho de 2012

Índios evangélicos aumentam 42% em 10 anos e já são 210 mil

O número de índios evangélicos aumentou 42% nos últimos dez anos, conforme dados do Censo 2010. Eles são 210 mil e já correspondem a 25% da população indígena.
O crescimento segue tendência geral da população brasileira --o aumento de evangélicos foi de 61% entre 2000 e 2010, e o grupo corresponde a 22% dos brasileiros. Mas com a peculiar característica de ser impulsionado por organizações que tentam levar a evangelização mesmo a áreas isoladas.

A organização de grupos evangélicos com essa missão tem aumentado, afirma Carlos Travassos, coordenador-geral do setor que monitora tribos isoladas e de recente contato na Funai (Fundação Nacional do Índio).
O trabalho conta até com apoio logístico de aviões em áreas de difícil acesso, graças à Asas de Socorro, uma das 15 agências missionárias evangélicas filiadas à AMTB (Associação de Missões Transculturais Brasileiras).

Bancadas por igrejas, empresas e voluntários, são ligadas a várias denominações e fazem ações de ensino, assistência social e treinamento de líderes indígenas.
O treinamento é a base da ideia da "terceira onda" evangelizadora: depois de missionários brancos estrangeiros e brasileiros, chegou a vez de os próprios índios atuarem.
A maioria dos índios evangélicos é ligada à Assembleia de Deus, 31% do total ou 64.620 pessoas. Em segundo lugar vêm os batistas, com 17%, ou 35,5 mil pessoas.
Em Chapada dos Guimarães (MT) funciona a Ami, escola para índios cujo lema é formar "discípulos de Jesus Cristo" e criar uma igreja "genuinamente indígena em cada tribo do Brasil".

Eles são preparados para repassar os conhecimentos aprendidos a suas comunidades --"da maneira deles", diz o pastor indígena Henrique Terena, presidente do Conplei (Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas), que se define como o maior movimento evangélico indígena do país.

Na última semana, o Conplei organizou na Ami um congresso que reuniu cerca de 2.500 pessoas, com 81 etnias do Brasil e de outros países, segundo a organização.
Eles comemoraram o marco simbólico da primeira evangelização indígena, quando missionários escoceses chegaram à aldeia de índios terenas, em 1912, em área hoje de Mato Grosso do Sul.

Também retrato de tendência nacional, o percentual de católicos indígenas também caiu nos últimos dez anos, de 59% para 50,5% da população indígena.
A Igreja Católica, com missões iniciadas no século 16, está presente em 185 povos, com missionários ligados ao Cimi (Conselho Indigenista Missionário). A AMTB diz atuar com 182 etnias.

Atritos
A penetração religiosa já foi foco de atritos com a Funai. Em 2005, a fundação criticou o grupo Jovens com uma Missão, que retirou crianças de uma aldeia no Amazonas para tratamento médico em São Paulo.
Nos anos 80, integrantes da Missão Novas Tribos foram expulsos da tribo isolada dos Zo'é, no Pará, depois que os índios contraíram doenças.
A Funai vetou em 1994 a abertura de novas frentes missionárias, a não ser as que fossem convidadas pelas comunidades. O entendimento é que os povos têm autonomia para autorizar a entrada.

Para Travassos, a relação de missionários com povos isolados é prejudicial, por impor uma nova forma de ver o mundo. Os evangélicos negam qualquer imposição.

Evangelização

Para a AMTB (Associação de Missões Transculturais Brasileiras), que reúne organizações de missionários evangélicos, as ações em comunidades indígenas respeitam a cultura e o direito de escolha dos índios.

Em manifesto divulgado em 2009, a AMTB aponta diferença entre o trabalho de evangelização com a "catequese histórica e impositiva".

"Se as culturas são móveis e mutáveis, por que as mudanças provocadas a partir do conhecimento dos valores cristãos e do evangelho despertam tantas e tão violentas reações quando se trata de culturas indígenas?", diz.

A associação diz não ter ligação com nenhuma denominação específica.
A AMTB afirma que as missões executam projetos sociais que ajudam na preservação linguística e cultural desses povos.

O pastor Henrique Terena, presidente do Conplei (Conselho Nacional de Pastores e Líderes Evangélicos Indígenas), diz que os trabalhos ensinam técnicas de plantio e atuam no combate ao alcoolismo, por exemplo.
Ele afirma ainda que, no caso de povos isolados, a atuação ocorre mediante convite das tribos.

Fonte; Folha, via Noticias Cristas

''Novo'' Kit gay chega às escolas e cristãos se revoltam

A família Bolsonaro denunciou nesta segunda-feira em seu site que o "kit gay" já chegou às escolas e alertou para o estímulo ao homossexualismo que contém o material. Trata-se do livro didático chamado “Menino Brinca de Boneca?” adotado pelo Ministério da Educação como referência para alfabetização das crianças até 6 anos de idade.


De acordo com o site da família, cujo líder Jair Bolsonaro é conhecido por sua oposição feroz às ações dos grupos LGBT na política, o livro já está sendo utilizado em algumas escolas particulares em São Paulo. O livro ainda deve expandir para todo o Brasil, segundo a orientação do Governo Federal.

“Caso seus filhos tenham este exemplar em suas mochilas, fiquem atentos pois certamente estão recebendo carga de informações estimulando o homossexualismo em suas cabeças”, alerta a família em seu blog.

O site também mostra fotografias do “Menino Brinca de Boneca?” onde a família expõe palavras obscenas num conteúdo para crianças como “vulva” e “pênis”, citadas na página 16 do livro. Além disso, a família Bolsonaro aponta para a contra-capa, onde diz-se que Frei Betto é incisivio ao dizer que a obra criada estimula o público infantil a decidir-se por si só sobre sua sexualidade.

Um outro livro apontado no site foi o “Porta Aberta” de Geografia e História, que é voltado ao público do primeiro ano, e segundo os Bolsonaro também estimula o homossexualismo.

“A lição mostra uma brincadeira intitulada de “Gavião, na qual um homem adulto agarra uma criança, ambos nús, orientando que os meninos e meninas brinquem daquela maneira com seus amigos. Uma clara afronta que estimula a pedofilia”.

Além disso, o livro possui na página 225, um jogo da memória formando famílias de pais homossexuais.

“Além das mensagens diretas, em ambos é nitidamente fácil constatar as mensagens subliminares envolvendo o homossexualismo e pedofilia, que são exploradas durante todas as tarefas ensinadas”, afirmam os Bolsonaro no site.

“A sanha dos ativistas homossexuais que desde o início mentem e dizem que o kit-gay não seria para o público infantil é desmascarada, e já tomou também as escolas privadas do Brasil. É isso que queremos para nossos filhos?”

O material vem depois que um outro material contra homofobia, conhecido como kit-gay e lançado pelo Ministério da Educação, foi vedado pela presidente Dilma Rousseff, após pressão da bancada evangélica.

O pedagogo Felipe Nery, que primeiro detectou a inclusão de livros com tal conteúdo nas escolas, levou a questão à Frente Parlamentar Evangélica no início do mês de julho. O pedagogo, que é membro do Instituto de Ensino Superior de São Paulo apresentou outros dois livros: “Porta Aberta”, voltado para alunos de seis anos, da autora Mirna Lima e editado pela FTD e “Aprendendo a Viver, Sexualidade”, voltado para alunos de 10 e 11 anos, das autoras Patricia Mata e Lydia R. e editados pela Ciranda Cultural.

Segundo Nery, a distribuição dos livros está sendo feita nas escolas que não possuem um projeto pedagógico. Ele também alerta que os pais devem acompanhar o material que é usado na educação dos filhos.

Explicações são esperadas do atual ministro da educação, Aloízio Mercadante (PT-SP) à pedido do deputado federal Filipe Pereira (PSC-RJ).

O Guarda de Israel, com informa;'oes do The Christian Post

50 cristãos queimados vivos na casa de um pastor na Nigéria

O país se transformou em um campo de extermínio; muçulmanos declaram “convertam-se ou morram”

Michael Carl

Cinquenta membros de uma igreja no norte da Nigéria foram queimados vivos na casa do pastor.


O ataque, realizado por homens armados, foi apenas o primeiro de uma onda de violência que se espalhou por 12 vilas e deixou mais de 100 mortos no estado nigeriano de Plateau, região que anteriormente estava fora da área de atuação do grupo islâmico terrorista Boko Haram e é a terra natal da etnia fula, majoritariamente islâmica.
Apesar disso, o Boko Haram assumiu responsabilidade pelos ataques e prometeu mais violência.
O porta-voz americano da Missão Portas Abertas, Jerry Dykstra, alerta que a recente onda de ataques está rapidamente se transformando em um funesto campo de batalha religioso, onde o Boko Haram declara que os cristãos devem se converter... ou morrer.
“A Nigéria está se transformando em um campo de extermínio para os cristãos. Centenas deles já foram brutalmente assassinados pelo Boko Haram, incluindo mulheres e crianças”, explica Dykstra. “Ainda esta semana o grupo afirmou que todos os cristãos deveriam buscar o islamismo ou ‘nunca teriam paz novamente’. O objetivo deles é transformar toda a Nigéria em um país governado e dominado pela lei islâmica da sharia”.
Os líderes da Igreja de Cristo da Nigéria relatam que todas as igrejas da denominação foram totalmente queimadas durante a destruição em 12 cidades.
O estado de Plateau é a terra natal dos fulas, grupo nômade e majoritariamente muçulmano, originalmente apontados pelas autoridades de segurança nigerianas como responsáveis pelo ataque.
Segundo uma reportagem local, o consultor criminal nigeriano Innocent Chukwuni teria dito que a logística sugere que o Boko Haram não poderia ter agido sozinho.
“Não acredito que o Boko Haram teria condições de atacar essas vilas tão de repente. Não conseguiriam sem apoio e cooperação local”, ponderou Chukwoma, segundo a reportagem.
O porta-voz dos fulas negou responsabilidade e não respondeu sobre a possível aliança com o Boko Haram.
A analista da Heritage Foundation na África, Morgan Roach, não acredita no envolvimento do Boko Haram devido ao histórico de violência dos fulas.
“Ataques a povoados cristãos não são novidade no estado de Plateau, uma vez que se sabe que os fulas já atacaram comunidades cristãs no passado”, sustenta Roach.
Ela afirma que, como o estado de Plateau é fora do território do Boko Haram, ela tende a concordar com as autoridades nigerianas. Ela também acredita que as queimas de igrejas são um desvio dos métodos do grupo terrorista, tipicamente mais avançados.
“Caso eles sejam responsáveis, isso seria um desvio das suas táticas anteriores, que tendem a ser mais sofisticadas”, questiona Roach.
“Acredito que convém fazer duas perguntas: O Boko Haram está tentando tirar vantagem da instabilidade de Plateau e se aliar aos fulas? Talvez, mas é preciso mais provas”, opina. “Se for confirmada a ligação do incidente ao Boko Haram, seria um caso preocupante para a segurança do país”.
Mas Michael Rubin, analista de Oriente Médio e Terrorismo do Instituto Empresarial Americano, diz acreditar que o Boko Haram é responsável pelos ataques.
“Ninguém iria se surpreender se o campo de ação do Boko Haram estiver se expandindo. Os jihadistas não podem ser aplacados; são expansionistas”, declara.
Roach teme pelas consequências caso o Boko Haram esteja realmente avançando sobre Plateau e sobre o território fula.
“Será que eles estão buscando expandir sua influência para outras partes do território? Provavelmente", constata Roach. “Certamente iria ao encontro do seu objetivo maior de criar um estado muçulmano”.
Dykstra acredita que a maior prioridade da Nigéria é proteger seus cidadãos cristãos e reforçar a segurança nacional.
“O governo nigeriano precisa se posicionar e proteger os fieis cristãos”, defende. “O Departamento de Estado Americano precisa reconhecer que o que está acontecendo na Nigéria não é apenas devido à pobreza e à injustiça”.
Dykstra estava se referindo a uma reportagem da Reuters de 11 de julho sobre um relatório sobre a Nigéria elaborado pelo Conselho Mundial das Igrejas.
“A pobreza, a desigualdade e a injustiça estão ameaçando desencadear um conflito sectário na Nigéria, explicou uma força-tarefa cristã-muçulmana na quarta-feira”, dizia a Reuters, citando o relatório. “O relatório identificou dezenas de problemas distintos, cuja resolução poderia contribuir para a paz de maneira geral”.
Ainda citando o relatório do CMI, a Reuters prosseguia: “A disparidade de riqueza entre os estados produtores de petróleo do sul e os países pobres em recursos do norte é um dos principais fatores para as tensões regionais, como são também as disputas por terra, como a falta de terra de pasto reconhecida para os pastores de gado do grupo nômade fula”.
O relatório também cita o príncipe Bola Ajibola, ex-ministro da justiça, dizendo, “Na Nigéria, três coisas são entrelaçadas: religião, política e etnia; e as três são ofuscadas pela corrupção, a pobreza e a insegurança”.
Dykstra questiona as conclusões do relatório, inclusive a afirmação que joga a culpa em “missionários bem financiados tanto do islamismo quanto do cristianismo” por aumentar as tensões.
“É ridículo”, critica.
Dykstra ressalta também que os cristãos precisam orar pelos seus irmãos e irmãs perseguidos.
Rubin alerta que terríveis consequências irão se seguir se o governo da Nigéria não colocar um fim na guerra civil auto-anunciada Boko Haram.
“Se não for contra-atacado e derrotado, o Boko Haram pode transformar a Nigéria no maior estado falido do mundo”, lamenta.
Traduzido por Luis Gustavo Gentil do artigo do WND: “50 Christians burned to death in pastor's home
Fonte: www.juliosevero.com

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Leandro Hassum e Marcius Melhem Demonstraram Total Falta De Respeito a Deus e Ao Espírito Santo No Programa "Os Caras De Pau"

Leandro Hassum e Marcius Melhem apareceram caracterizados de Deus e anjo, respectivamente, no episódio de domingo (22/07) do programa "Os Caras De Pau" da Rede Globo e demonstraram total falta de respeito a Deus e à terceira pessoa da Trindade, quando os dois aparecem caracterizados de “Deus e Anjo”, respectivamente.

Em pleno domingo, no horário de almoço, reunião e/ou encontro de famílias, colocaram no ar um programa com um quadro que ofende a fé cristã, mexendo, brincando com o autor da nossa fé, objeto da nossa adoração.

No episódio, “Deus” decide criar o mundo, mas, ao lado de seu anjo secretário descobre que a tarefa não é nada simples. A situação é ainda mais terrível, porque esse anjo-secretário, é uma referência à terceira pessoa da Trindade. Com o título “Nem o diabo agüenta esse assessor”, a idéia transmitida é que “Deus só queria criar o mundo, mas o Espírito Santo arrumou tanto problema que foi parar no inferno”.

O nosso Deus e a pessoa do Espírito Santo não podem e não devem ser tratados de forma irreverente. Teológica e biblicamente, no programa exibido, houve, no mínimo, ultraje a Deus nosso Senhor e ao Espírito Santo. Na Bíblia está escrito: "Não vos enganeis, de Deus não se zomba, pois tudo o que o homem semear, isto também ceifará" (Gálatas 6.7).

"Portanto, eu vos digo: Toda forma de pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens". E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro” (Mateus 12.31-32).

Fonte: Seara News/ Via:Variedades Gospel Veras

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Deputado em Israel rasga Novo Testamento e joga no lixo

O deputado do parlamento israelense (Knesset), Michael Ben-Ari, rasgou um Novo Testamento e atirou-o ao lixo em frente às câmaras em seu gabinete.


De acordo com o site israelense NRG, 120 deputados receberam cópias do Novo Testamento como presente de Victor Kalish, diretor-executivo de uma editora cristã especializada na distribuição de textos religiosos em Israel.


O deputado Ben-Ari, membro do ultranacionalista Partido da União Nacional, sentiu-se ofendido e justificou seu ato dizendo que “este livro abominável promoveu o assassinato de milhões de judeus durante a Inquisição. É uma horrenda provocação missionária da Igreja Cristã. Não há dúvidas que este livro e seus remetentes pertencem ao lixo da história”.

Ele lembrou ainda que muitos cristãos perseguiram os judeus, ao longo dos séculos, acusando-os de serem os responsáveis pela crucificação de Jesus.

O porta-voz do governo Mark Regev disse: “Lamentamos este comportamento e condenamos sem rodeios. Essa ação está em desacordo com os nossos valores e nossas tradições. Israel é uma sociedade tolerante, mas temos tolerância zero para este tipo de ato desprezível e odioso”.

Kalish justificou que enviou as Bíblias com uma carta explicando que se tratava de uma edição especial, com mais de 90 mil referências. “Trata-se de um precioso fruto da cooperação entre as Sagradas Escrituras e cristãos de todo o mundo, que lança luz sobre o Antigo Testamento e ajuda a compreendê-lo”, explicou Kalish.

O ato gerou polêmica em Israel, mas foi noticiado que Tzipi Hovotely, membro do partido governista do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu,enviou um pedido ao presidente do Knesset, exigindo que seja proibida a distribuição de materiais missionários.

A Liga Anti-Difamação (ADL) divulgou um comunicado condenando o de ato Ben-Ari. “Como judeus, esperamos que os outros tratem os nossos livros sagrados com respeito e compreensão. Também devemos mostrar respeito pelos livros sagrados de outras religiões”, disse Abraham Foxman.

“Um membro do parlamento é um representante do Estado de Israel e não deveria mostrar um desrespeito tão grande por outra fé”, continuou Foxman. “Suas ações são contrárias aos valores judaicos e os padrões de uma sociedade democrática como Israel”.

A ADL enviou uma carta a Ben-Ari, sugerindo que a melhor resposta teria sido “chamar as autoridades competentes para investigar”. O grupo lembrou que a editora que enviou as Bíblias disse que sua intenção era “informar os parlamentares da riqueza dos textos religiosos produzidos em Israel”, e não para fazer proselitismo.

Outro membro do Knesset, Reuven Rivlin, do partido Likud, condenou o ato do colega. “Imagine o que aconteceria se um membro do Parlamento de outro país queimasse uma cópia do Torah, porque pensou que a enviaram como uma provocação”. “Democracia significa liberdade de expressão”, finalizou Rivlin, “e não a liberdade de ignorar os sentimentos dos seguidores de outras religiões”.


Conversão de criminosos na prisão é verdadeira? Teólogo comenta

Notícia de que Suzane Von Richthofen e Anna Carolina Jatobá se tornaram pastoras chocou público



O programa Fantástico, veiculado pela TV Globo, mostrou cenas que intrigaram e causaram impacto no público. No pátio da penitenciária de Tremembé, Suzane Von Richthofen e Anna Carolina Jatobá, ambas condenadas por crimes bárbaros e cruéis, andavam e conversavam descontraidamente.

A narração de Valmir Salaro trouxe a informação mais chocante: Suzane agora é pastora evangélica e prega entre as detentas do local.

Além de Suzane, outros condenados por crimes hediondos também revelaram que se converteram, entre eles, Anna Carolina Jatobá, o goleiro Bruno Fernandes, o ator Guilherme de Pádua, para citar os mais conhecidos.

Em comum, eles têm na ficha policial crimes contra membros da própria família, pais, enteadas e namoradas.

“Não há como determinar se a conversão de uma pessoa é verdadeira ou não, pois isso é de ordem interior e espiritual”, segundo o apologista e doutor em Filosofia das Religiões Alex Belmonte. Segundo ele, o real convertido pode ser conhecido por suas obras e frutos, e que só com o tempo esses fatores podem ser observados.

Já a notícia de que alguns deles se tornaram pastores, Belmonte diz que não acredita no sucesso de líderes religiosos formados sem a estrutura acadêmica e espiritual necessária.

Para o estudioso, é necessário não somente um curso teológico ministrado por mestres teólogos experientes, mas também um conteúdo teológico, o exame realizado antes de assumir o ministério e, principalmente, o tempo e experiência na jornada cristã.

Ele explica que o termo “pastor” hoje em dia se tornou objeto de status, o que leva a distorções no uso do termo. “Isso leva muitas vezes a gerar um pastor que não pastoreia, um bispo que não conhece o episcopado, um apóstolo que não é enviado”.

Segundo ele, entre as denominações que ainda zelam por ter uma estrutura e boa formação de seus ministros estão a batista, presbiteriana, wesleyana e alguns assembleianos de nova geração.

Tomada de decisão

O fato de uma pessoa estar presa muitas vezes à leva a refletir seriamente e tomar decisões quando está no cárcere. “É a hora de tomar decisões e fazer escolhas forçadas pelas consequências violentas das decisões e escolhas erradas do passado.”

Ele explica que o detento tem muitas possibilidades de escolha, entre elas se converter a Cristo. Mas isso significa que também pode optar em continuar fazendo escolhas erradas.

Outras “conversões” podem ainda possuir caráter meramente temporário, pois são baseadas na emoção.

No caso de desvios de caráter ou mesmo problemas de ordem mental, ele diz que o poder do Evangelho pode tirar a pessoa da escravidão do pecado, pois ela se torna livre para ser um canal de bênçãos para a sociedade.

Mas o discipulado e a assistência pastoral são fundamentais para tratar a pessoa nos campos espiritual e psicológico. “E é justamente isso que Jesus fez: cuidou da saúde mental e espiritual das pessoas”, resume.

O guarda de Israel, via Gospel Prime

terça-feira, 17 de julho de 2012

Rosane Collor revela que ex-presidente Fernando Collor realizava rituais de magia negra afirma que sua conversão ao evangelho a livrou de “maldição”. Assista na íntegra


A ex-primeira dama Rosane Collor, evangélica, concedeu entrevista ao programa Fantástico, da TV Globo, e contou sobre a ascensão e queda de seu ex-marido, o ex-presidente Fernando Collor de Melo.

Entre as principais denúncias feitas por Rosane estão acusações que já haviam sido feitas pelo irmão do ex-presidente, Pedro Collor, falecido em 1995 devido a um câncer no cérebro. Pedro afirmou em uma entrevista à revista Veja, na época, que Fernando Collor fazia rituais de bruxaria.

Na entrevista à repórter Renata Ceribelli, Rosane afirma que o ex-presidente contratava os serviços de Maria Cecília, atualmente, convertida ao evangelho e pastora. A ex-primeira dama afirmou que os rituais de magia negra eram feitos sob encomenda de Collor para blindá-lo contra os inimigos políticos, e para reverter o mau desejado por seus inimigos para eles próprios. Segundo Rosane, esses rituais envolviam o isolamento do então presidente por dias num porão da Casa da Dinda, mansão da família Collor em Brasília, além do sacrifício de animais.

Durante a entrevista, Rosane citou o que chama de “maldição do Collor”, que levou pessoas próximas ao então presidente à morte, como por exemplo, seu irmão Pedro Collor, e o tesoureiro da campanha presidencial de Fernando Collor, Paulo César Farias.

Sobre Paulo César Farias, um dos pivôs do escândalo de corrupção que acabou resultando no impeachment de Collor, Rosane afirma que o ex-presidente mentiu à época das investigações ao negar que mantinha relações com PC Farias após a campanha.

Segundo Rosane, o que a livrou da “maldição do Collor” foi sua conversão ao evangelho e sua crença em Deus e em Jesus: “Não acredito em coincidência. Acredito em ‘Jesuscidência’”, afirmou, apontando os motivos pelos quais ainda estaria viva.

O termo ‘Jesuscidência’ se tornou alvo de piadas de internautas que no Twitter, levaram o assunto a ser um dos mais comentados em todo o Brasil. Um dos internautas, @WeltonRoberto, publicou uma gozação com o termo usado por Rosane: “Em nome do Pai, do Filho, do Espírito Santo, da Jesuscidência, da justiça brasileira que permite uma desocupada ganhar 18 mil de pensão, amém!”, criticando o fato de a ex-primeira dama achar pouco o valor que recebe de pensão de seu ex-marido. O usuário @inagaki seguiu a mesma linha: “Se eu ganhasse pensão mensal de R$ 18 mil pra não fazer nada, cogitaria com carinho a hipótese de virar devoto da Jesuscidência”.

Assista ao vídeo abaixo a íntegra da entrevista de Rosane Collor a Renata Ceribelli, CLICANDO AQUI

Fonte: Gospel+

Neurocientistas publicam manifesto afirmando que mamíferos, aves e até polvos têm consciência e esquentam debate sobre direitos dos animais

Quase humanos

Neurocientistas publicam manifesto afirmando que mamíferos, aves e até polvos têm consciência e esquentam debate sobre direitos dos animais

Foto/Reprodução

Os seres humanos não são os únicos animais que têm consciência. A afirmação não é de ativistas radicais defensores dos direitos dos animais. Pelo contrário. Um grupo de neurocientistas — doutores de instituições de renome como Caltech, MIT e Instituto Max Planck — publicou um manifesto asseverando que o estudo da neurociência evoluiu de modo tal que não é mais possível excluir mamíferos, aves e até polvos do grupo de seres vivos que possuem consciência. O documento divulgado no último sábado (7), em Cambridge, esquenta uma discussão que divide cientistas, filósofos e legisladores há séculos sobre a natureza da consciência e sua implicação na vida dos humanos e de outros animais.

Apresentado à Nasa nesta quinta-feira, o manifesto não traz novas descobertas da neurociência — é uma compilação das pesquisas da área. Representa, no entanto, um posicionamento inédito sobre a capacidade de outros seres perceberem sua própria existência e o mundo ao seu redor. Em entrevista ao site de VEJA, Philip Low, criador do iBrain, o aparelho que recentemente permitiu a leitura das ondas cerebrais do físico Stephen Hawking, e um dos articuladores do movimento, explica que nos últimos 16 anos a neurociência descobriu que as áreas do cérebro que distinguem seres humanos de outros animais não são as que produzem a consciência. "As estruturas cerebrais responsáveis pelos processos que geram a consciência nos humanos e outros animais são equivalentes", diz. "Concluímos então que esses animais também possuem consciência."

O que é consciência?

PARA A FILOSOFIA
Filosoficamente, é o entendimento que uma criatura tem sobre si e seu lugar na natureza. Alguns atributos definem a consciência, como ser senciente, ou seja, sentir o mundo à sua volta e reagir a ele; estar alerta ou acordado ou ter consciência sobre si mesmo (o que, para a filosofia já basta para incluir alguns animais “não-linguísticos” entre os seres com consciência).Fonte: Enciclopédia de Filosofia de Stanford
PARA A CIÊNCIA
A ciência considera como consciência as percepções sobre o mundo e as sensações corporais, junto com os pensamentos, memórias, ações e emoções. Ou seja, tudo o que escapa aos processos cerebrais automáticos e chega à nossa atenção. O conteúdo da consciência geralmente é estudado usando exames de imagens cerebrais para comparar quais estímulos chegam à nossa atenção e quais não. Como resumiu o neurocientista Bernard Baars, em 1987, o cérebro é como um teatro no qual a maioria dos eventos neurais são inconscientes, portanto acontecem “nos bastidores”, enquanto alguns poucos entram no processo consciente, ou seja, chegam ao “palco”.
Estudos recentes, como os da pesquisadora Diana Reiss (uma das cientistas que assinaram o manifesto), da Hunter College, nos Estados Unidos, mostram que golfinhos e elefantes também são capazes de se reconhecer no espelho. Essa capacidade é importante para definir se um ser está consciente. O mesmo vale para chimpanzés e pássaros. Outros tipos de comportamento foram analisados pelos neurocientistas. "Quando seu cachorro está sentindo dor ou feliz em vê-lo, há evidências de que no cérebro deles há estruturas semelhantes às que são ativadas quando exibimos medo e dor e prazer", diz Low.

Personalidade animal - Dizer que os animais têm consciência pode trazer várias implicações para a sociedade e o modo como os animais são tratados. Steven Wise, advogado e especialista americano em direito dos animais, diz que o manifesto chega em boa hora. "O papel dos advogados e legisladores é transformar conclusões científicas como essa em legislação que ajudará a organizar a sociedade", diz em entrevista ao site de VEJA. Wise é líder do Projeto dos Direitos de Animais não Humanos. O advogado coordena um grupo de 70 profissionais que organizam informações, casos e jurisprudência para entrar com o primeiro processo em favor de que alguns animais — como grandes primatas, papagaios africanos e golfinhos — tenham seu status equiparado ao dos humanos.

O manifesto de Cambridge dá mais munição ao grupo de Wise para vencer o caso. "Queremos que esses animais recebam direitos fundamentais, que a justiça as enxergue como pessoas, no sentido legal." Isso, de acordo com o advogado, quer dizer que esses animais teriam direito à integridade física e à liberdade, por exemplo. "Temos que parar de pensar que esses animais existem para servir aos seres humanos", defende Wise. "Eles têm um valor intrínseco, independente de como os avaliamos."

Questão moral - O manifesto não decreta o fim dos zoológicos ou das churrascarias, muito menos das pesquisas médicas com animais. Contudo, já foi suficiente para provocar reflexão e mudança de comportamento em cientistas, como o próprio Low. "Estou considerando me tornar vegetariano", diz. "Temos agora que apelar para nossa engenhosidade, para desenvolver tecnologias que nos permitam criar uma sociedade cada vez menos dependente dos animais." Low se refere principalmente à pesquisa médica. Para estudar a vida, a ciência ainda precisa tirar muitas. De acordo com o neurocientista, o mundo gasta 20 bilhões por ano para matar 100 milhões de vertebrados. Das moléculas medicinais produzidas por esse amontoado de dinheiro e mortes, apenas 6% chega a ser testada em seres humanos. "É uma péssima contabilidade", diz Low.

Contudo, a pesquisa com animais ainda é necessária. O endocrinologista americano Michael Conn, autor do livro The Animal Research War, sem edição no Brasil, argumenta que se trata de uma escolha priorizar a espécie humana. "Conceitos como os de consentimento e autonomia só fazem sentido dentro de um código moral que diz respeito aos homens, e não aos animais", disse em entrevista ao site de VEJA. "Nossa obrigação com os animais é fazer com que eles sejam devidamente cuidados, não sofram nem sintam dor — e não tratá-los como se fossem humanos, o que seria uma ficção", argumenta. "Se pudéssemos utilizar apenas um computador para fazer pesquisas médicas seria ótimo. Mas a verdade é que não é possível ainda."


       A inteligência dos polvos


O vídeo mostra diversas situações em que o polvo consegue resolver problemas. Desde a captura de presas em diferentes tipos de recipientes até escapar de locais extremamente difíceis. As situações mostram que o animal é capaz de formular soluções para problemas específicos, o que denota, na opinião dos neurocientistas, um estado de consciência inteligente.


O guarda de Israel com informações do: Vini Silva

Irmã de Vagner Love se converte e resolve abandonar o Carnaval

Em 2012 Vânia Love desfilou como musa da escola de samba Portela


Os fãs da modelo Vânia Lopes foram surpreendidos com uma mensagem escrita por ela em seu Twitter, onde ela anuncia sua conversão e confirma não mais participar dos desfiles de Carnaval.

Irmã do jogador Vagner Love, Vânia ficou conhecida por ser destaque em escolas de samba e também por ser atriz, atuando em novelas da Rede Globo.

A decisão de abandonar as avenidas veio depois dela entregar sua vida para Jesus definitivamente, como ela mesmo explica em seu microblog. “Faz um ano e meio que comecei a frequentar uma igreja evangélica, e Deus tem feito maravilhas na minha vida. Decidi traçar novos rumos!”, escreveu Vânia Love.

“Gostaria de agradecer todo o carinho que vocês tiveram comigo no decorrer desse tempo, e que vocês continuem me acompanhando nessa nova etapa da minha vida. Irei continuar a compartilhar aqui as coisas boas que irão acontecer. Afinal, as notícias boas de Deus nós devemos espalhar para edificação da fé, honra e glória Dele!”

A nova etapa profissional e familiar da modelo não vai incluir mais desfiles como ela mesmo reafirma para o site EGO. “Tudo o que escrevi no Twitter é verdade. É aquilo mesmo. Estou indo à igreja já há um ano, mas agora me converti e estou bem feliz. Não fico mais no carnaval. Estou fora”.

Fonte: Gospel Prime

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Will Smith vai produzir e estrelar filme sobre Caim e Abel

Não é só no segmento fonográfico que os temas cristãos têm ganhado espaço nos últimos anos, outro setor que tem demostrado interesse por temas bíblicos, é o de grande produção cinematográfica.



Prova disso é a recente divulgação que o ator e produtor de alguns dos maiores filmes dos últimos anos, Will Smith estaria planejando dirigir, estrelar e produzir um épico bíblico de Caim e Abel.

A história de Caim e Abel é narrada no livro de Gênesis capítulo 4 e fundamenta aquilo que teria sido o primeiro homicídio da história da humanidade. O filme está sendo estudado pela Sony e foi originalmente intitulado ‘A Redenção de Caim’, mas este título ainda pode mudar.

Os filmes bíblicos voltaram a despertar interesse. Sabe-se que Darren Aronofsky prepara uma obra sobre Noé e que Steven Spielberg e Ridley Scott querem levar a vida de Moisés ao cinema.

A última grande produção cinematográfica produzida com tema bíblico foi o filme ‘Paixão de Cristo’, produzido pelo ator Mel Gibson, que provocou fortes emoções aos que assistiram e puderam ver cenas das últimas 24 horas de Jesus Cristo e seu sofrimento por amor à humanidade.

Na época o filme gerou polêmica por suas cenas violentas onde se mostrava os momentos de tortura, deixando explícito todas as chibatadas, os chutes, as quedas com o peso da cruz, os espinhos entrando na testa, os pregos furando mãos e pés registrados na Bíblia nos momentos antes e durante a crucificação.

Além da polêmica com as cenas, o filme também causou incômodo a alguns sacerdotes judeus que sugeriram ser uma produção antissemita.

O filme permitiu muitas interpretações, mas além de expor a intolerância e a falta de amor existem desde sempre, mostrando o quanto a humanidade pode ser cruel em seus atos. Algo que ficou evidente foi o amor e favor não merecido que todos receberam com o sacrifício da cruz levado às grandes telas de cinema.

Fonte: The Christian Post

domingo, 15 de julho de 2012

Cristãos fazem campanha de oração por ateu que deseja cometer suicídio assistido

Executivo britânico sofreu um AVC e agora pede ao tribunal que o deixe morrer



Tony Nicklinson é um britânico que foi um empresário de sucesso até 2006 quando, durante uma viagem de férias à Grécia, sofreu um AVC. Com isso, perdeu todas as capacidades de movimento, mas seu cérebro continuou intacto. Esta rara condição é conhecida como “Síndrome do Encarceramento”.

Ele continua pensando e decidindo, mas não consegue transformar isso em atos, pois seu corpo não responde a qualquer ordem cerebral. Como os seus olhos são a única parte que ainda respondem, ele usa um sistema de alta tecnologia, que lê o movimento dos olhos, e com isso ele consegue falar com o mundo pela Internet. Pela brevidade, a ferramenta que ele mais utiliza recentemente é a rede social Twitter, através do perfil @TonyNicklinson.

“Olá mundo, Eu sou Tony Nicklinson, tenho o síndrome de encarceramento e este é o meu primeiro tweet”, foi a primeira mensagem deixada pelo britânico. Hoje, ele tem mais de 15 mil seguidores e seu nome tem sido comentado ativamente por conta de seu desejo de fazer um suicido assistido.

No início deste ano, o pai de dois filhos morador de Wiltshire ganhou o direito de pedir a um tribunal que autorize um médico a ajudá-lo a acabar com a sua própria vida. Nicklinson ainda aguarda a decisão judicial.

Ele luta há anos na justiça para obter a permissão para programar sua própria morte, depois que o derrame cerebral acabou, segundo ele, com os seus sonhos e com a sua vontade de viver.

Ele tem recebido comentários e mensagens pessoas do mundo todo através do microblog, com alguns elogiando sua campanha corajosa e outros pedindo-lhe para mudar de ideia. A hashtag #keepblinking [continue piscando] foi usado por muitas pessoas ao enviar seus tuítes.

Rapidamente, entre as centenas de mensagens de apoio, surgiram cristãos que decidiram pedir que ele não se suicide. Muitas delas falam sobre o amor de Deus, algumas falam em orar pela sua cura e outras simplesmente o lembram que ele não devia perder a esperança.

Uma pessoa escreveu: “Eu acredito em milagres e pedirei por você a Deus que vai curá-lo um dia. Deus te abençoe, Ele te ama muito…”.

Outra disse: “Eu acho que você tem o direito de fazer o que deseja, mas eu gostaria que você soubesse quantos de nós realmente se importam”.

Em resposta, o Sr. Nicklinson disse: “As pessoas querem saber se eu vou mudar de idéia por causa do Twitter, vamos ouvir o primeiro julgamento e talvez eu possa dizer”.

Em uma entrevista concedida por e-mail ao jornal The Independent, o Sr. Nicklinson disse:

“Eu acredito que é um dos principais direitos de uma pessoa o ser capaz de determinar quando, onde e como acabar com a sua própria vida. Toda essa conversa sobre a vida ser um dom de Deus e que só ele pode decidir quando a vida de uma pessoa pode acabar é um lixo total. Não aceito que os outros tenham o direito de me dizer o que posso e o que não posso fazer por causa de uma fé que eu não tenho. Para o seu registro, eu sou ateu”.

Fonte: The Telegraph / cpad news

Tesouro do tempo das Cruzadas é descoberto em Israel

Nos próximos meses os estudiosos da Universidade de Tel Aviv estudarão as 400 gramas de moedas que foram encontradas


Arqueólogos encontraram 108 moedas durante uma escavação nas ruínas do castelo em Arsuf. O local foi usado estrategicamente durante o conflito religioso dos séculos 12 e 13 quando cristãos e muçulmanos travaram batalhas pelo controle da Terra Santa.

O tesouro foi descoberto dentro de uma jarra de cerâmica que estava sob uma lajota localizada no topo das ruínas que ficam à beira-mar, a 15 quilômetros de Tel Aviv.

O professor da Universidade de Tel Aviv que comandou a escavação acredita que essas moedas foram escondidas na época das cruzadas. “É uma descoberta rara. Não temos muito ouro que foi circulado pelos cruzados”, disse à Reuters.

Dados históricos mostram que em Arsuf as forças do rei inglês Ricardo Coração de Leão derrotaram o líder islâmico Saladino e 80 anos depois, em 1265, os muçulmanos, comandados por outro general, sitiaram a cidade durante 40 dias.

Depois desse período os muros externos caíram e os cavaleiros cruzados recuaram para o castelo que acabou sendo destruído.

O achado relembra o fato histórico e passa a servir como estudo para que os arqueólogos e historiadores consigam entender como eram as interações econômicas naquela época.

Até o momento eles trabalham com a ideia de que o ouro pertencia à Ordem de Malta, cujos membros habitavam no castelo, elas poderiam ser usadas para pagar o arrendamento das terras, ou talvez fossem o lucro das atividades industriais.

Não há nada comprovado até agora, a única coisa que os estudiosos têm certeza é que algumas dessas moedas foram cunhadas dois séculos antes no Egito. Nos próximos seis meses os 400 gramas de ouro serão estudados.

O guarda de Israel, com informações do Gospel Prime

Igreja Westboro fará protestos no funeral do filho de Sylvester Stallone

Poucas horas após o anúncio da morte de Sage, o filho de Sylvester Stallone, Margie Phelps, líder da Igreja Batista Westboro, grupo conhecido por protestar contra funerais militares, anunciou através de seu Twitter que o grupo protestar no seu funeral.


"Rebelde casado três vezes ensinou seu filho a zombar de Deus‪ ‬ # picketfuneral MT@ DigitalSpy: Filho de Sylvester Stallone Sage Stallone encontrado morto, aos 36 anos."

Margie é a filha de Fred Phelps, que é o líder amplamente criticado da Westboro pela agenda anti-gay, que se estendeu às celebridades, veteranos militares, entre outros. Quando ela soube da morte de Sage, ela escreveu, "pai adúltero trouxe ira de Deus sobre o filho ‪#BloodOnDadsHands#picketfuneral#woeMT @ GlobalGrind: filho de Sylvester Stallone, Sage, morto aos 36."

No site de rede social, ela disse o pai de Sage, Sylvester Stallone, para chorar pelos pecados de seu filho. "Chance de se redimir com Deus. Diga @ TheSlyStallone para lamentar por seus pecados, não vanglorie o corpo do filho morto a mais pecados de orgulho!"

As informações sobre o funeral não foram anunciadas oficialmente.

Sage foi encontrado morto em sua casa em Los Angeles, sexta-feira, por um empregado e um parente. A polícia encontrou medicamentos na casa onde seu corpo foi encontrado. Segundo o site TMZ, a morte foi resultado de uma overdose de um tipo não identificado de pílula, mas a causa real não foi confirmada oficialmente. A polícia acredita que ele não se trata de um suicídio, como afirmou o médico legista e assistente-chefe Ed Winter e nenhuma nota de suicídio foi encontrada.

A publicitária Michelle Bega, disse em um comunicado que Sylvester Stallone está arrasado. "Sua compaixão e pensamentos estão com a mãe de Sage, Sasha."

Sage, 36 anos, foi o primeiro de dois filhos que Stallone teve com a primeira esposa, Sasha Czack. Ele estava prestes a se casar e estava recentemente trabalhando em diversos projetos de filmes. Sage fez sua estréia nos cinemas atuando em 1990, em "Rocky V" com seu pai e mais tarde apareceu em "Daylight" em 1996.

Com informações do: Christian Post

quarta-feira, 11 de julho de 2012

´Novo kit-gay` estaria sendo distribuído; bancada evangélica pede explicações

Pedagogo é membro do Instituto de Ensino Superior de SP e apresentou livros do suposto novo kit


O kit-gay, material lançado pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) durante o mandato de Fernando Haddad, foi vedado pela presidente Dilma Rousseff após pressão da bancada evangélica, porém, segundo o pedagogo e diretor de uma escola em São Paulo, Felipe Nery, um material similar estaria sendo distribuído entre alunos da rede pública e privada, com aval do MEC.

Nery foi ouvido na última terça-feira, 04/07, pela Frente Parlamentar Evangélica durante uma reunião sobre o assunto. O pedagogo afirmou que os livros trazem figuras com apologia à homossexualidade, bissexualidade e transexualidade.

O pedagogo é membro do Instituto de Ensino Superior de São Paulo, e apresentou três livros que fazem parte do suposto novo kit-gay que o MEC estaria distribuindo nas escolhas públicas. De acordo com informações de Sandro Guidalli, do blog Fé em Jesus, os títulos são “Porta Aberta”, voltado para alunos de seis anos, da autora Mirna Lima e editado pela FTD; “Aprendendo a Viver, Sexualidade”, voltado para alunos de 10 e 11 anos, das autoras Patricia Mata e Lydia R. e editados pela Ciranda Cultural; e “Menino brinca de boneca?”, para todas as idades, de Marcos Ribeiro e editado pela editora Moderna.

Felipe Nery relata que os livros fazem apologia explícita à homossexualidade: “Nos livros podemos ver que são apresentadas figuras, dentre as quais há uma família dita normal mas onde também colocam dois homens e uma criança, duas mulheres e uma criança, criança sem o pai, os avós cuidando, filhos adotivos, etc. Isso não deveria nem constar nos livros para crianças de seis anos de idade que estão trabalhando a história desta forma. O ‘kit-gay’, de uma outra maneira, entrou nas escolas brasileiras”, afirmou.

O primeiro livro traz um “jogo da memória” com figuras que representem casais homossexuais com filhos, enquanto que no segundo, são apresentadas imagens com instruções para usar preservativos. O livro “Menino brinca de boneca?” traz no prefácio um texto da senadora Marta Suplicy (PT-S), defensora do PL 122.

Essa distribuição acontece nos casos de escolas que não possuem um projeto pedagógico completo, segundo Nery: “O colégio tem a opção de ter o seu próprio trabalho ou adotar o que o governo apresenta e o que ele apresenta são materiais como esse. Esses que apresentei aqui não são escritos pelo governo mas qualquer material que tem o símbolo do MEC vem com esta ideologia, não há diferença nenhuma nas editoras, há apenas um viés ideológico favorável ao homossexualismo, bissexualismo e transsexualismo”.

O pedagogo alerta que os pais devem acompanhar o material que é usado na educação de seus filhos: “O problema é que nós, pais, muitas vezes não vemos isso aqui. O diretor de colégio não vê isso aqui, ele confia no professor. Para o diretor é muito difícil ver todos os livros porque são pilhas e pilhas no final do ano para analisar. O professor é que vai ver o material. Muitas vezes o colégio ganha os livros que vão para a biblioteca e quem vai ver será o aluno. São centenas de editoras que trazem o mesmo tipo de material que é a ideologia implementada pelos ativistas homossexuais”, observou.

Os parlamentares da bancada evangélica farão uma comissão para analisar a denúncia do pedagogo e os livros apresentados por ele durante a reunião. O deputado federal Filipe Pereira (PSC-RJ) afirmou que deverão ser cobradas explicações do atual ministro da educação, Aloízio Mercadante (PT-SP): “Como ação política, antes mesmo de qualquer outra de natureza jurídica, defendo ir ao ministro e cobrar dele as explicações devidas”, pontuou.


Fonte: Gospel Mais / cpad news

Adolescente paquistanesa tem rosto desfigurado por causa de sua fé

Perseguida em seu país, ela refez a vida e pensa em se tornar missionária.

Adolescente paquistanesa tem rosto desfigurado por causa de sua fé

Quando Julie Aftab tinha 16 anos, um homem entrou no escritório onde ela trabalhava no Paquistão, e perguntou se ela era cristã. Quando respondeu afirmativamente, o homem jogou ácido de bateria no rosto dela e, em seguida, agarrou-a pelos cabelos e forçou-a beber parte do líquido. Com isso, ela queimou o esôfago, de acordo com o jornal Houston Chronicle.

No final, Aftab apresentava queimaduras de terceiro grau no peito, nos braços e na maior parte do lado direito do rosto. Sua família a levou para um hospital, que não quis atendê-la. Depois foram para outro onde a situação se repetiu. A mãe pediu tanto a um médico no terceiro hospital para tratar de sua filha que ele acabou concordando.

A jovem não podia falar nem mover os braços. Os médicos disseram que 67% de seu esôfago foi queimado. Ela perdera o olho direito. Os dentes remanescentes podiam ser vistos através dos buracos em seu rosto. Os médicos disseram que ela iria morrer naqueles dias.

Aftab lembra que sentia muita raiva no início, e disse: “Deus, por que você fez isso comigo? Por que me fez passar por isso?”

Lentamente, ela começou a cicatrizar. Três meses e 17 dias depois de ser queimada, ela voltou a falar e recuperou a vista de seu olho esquerdo. Ela passou quase um ano no hospital, se recuperando.
O rosto mutilado da adolescente foi estampado em noticiários, associado ao crime de insultar o islã. Sua família foi perseguida, e sua casa foi incendiada.

“Eles queriam me enforcar”, disse ela. “Eles pensaram que seria um insulto ao Islã se eu vivesse.”
Aftab e seus pais procuraram a um pastor no Paquistão, que prometeu lhes ajudar. Ele contatou o Hospital Shriner para Crianças, que ofereceu o tratamento para ela em Houston.

O pastor deu um conselho valioso antes que ela deixasse o Paquistão, em 2004: “Sua ferida vai curar sem qualquer medicação. Você pode curar de dentro para fora. Se você os perdoar”, disse ele.
Agora, 10 anos e 31 cirurgias depois, Aftab encontrou uma nova vida no Texas, onde está se especializando em contabilidade na Universidade de Houston-Clear Lake e se preparando para receber a cidadania americana este mês.

Ajudado pelos “pais americanos” Lee e Gloria Ervin, aos 26 anos, Afta diz que o ataque apenas aumentou a sua fé.

“Aquelas pessoas… elas acham que fizeram uma coisa ruim para mim, mas me levaram mais para perto de Deus”, explica. “Eles me ajudaram a realizar meus sonhos. Eu nunca imaginei que poderia ser a pessoa que sou hoje.”

Lee e Gloria são evangélicos ativos em sua igreja e ofereceram sua casa prontamente quando souberam que a jovem paquistanesa cristã que viria se submeter a tratamento médico em Houston.
No início, eles se ofereceram para ficar com Aftab seis meses. Lembram que, quando ela chegou, mostrou ser extremamente tímida, olhando para o chão o tempo todo e só andava vestida de preto, da cabeça aos pés.
Como ela não falava inglês, eles a ensinaram a língua usando livros infantis que pagaram na biblioteca da igreja.

O casal diz que sentavam-se com Aftab para consolá-la quando ela acordava assustado no meio da noite, gritando e chorando. Aftab foi visitando uma lista de médicos, que ajudaram na reconstrução de seu rosto, pescoço e orelhas. Cada um deles o fez de graça, desejando ajudá-la.

“Talvez os médicos não sabem o que fizeram. Talvez eles pensem que apenas fizeram o seu trabalho”, disse ela. “Mas para mim, eles me deram uma vida.”

O tempo passou até que, em 2007, Aftab solicitou e recebeu asilo com a ajuda de instituições de caridade. Depois desse ataque, Aftab pôde fazer coisas que nenhum membro de sua família havia feito, incluindo formar-se no ensino médio e ir para a faculdade.

“Eu sou a primeira pessoa de toda a minha família que se formou no ensino médio… e a primeira pessoa da família que entrou para a faculdade. Eu mudei a história da minha família”, comemora.
Ela parou de usar roupas pretas e agora chama suas cicatrizes de “minhas jóias, meu presente de Deus.”

“Você não precisa mais ver as cicatrizes”, disse Lee, 71. “Você tem tanta beleza.”

“Estamos muito orgulhosos dela”, disse Gloria, 72.

A jovem trabalha durante o dia e estuda à noite. Ela planeja se formar em teologia e ser uma missionária. Seu sonho é juntar dinheiro o suficiente para ter uma casa segura para as meninas perseguidas no Paquistão.

“Há uma razão pela qual Deus me deu a vida”, disse ela. “Eu não quero perder nenhum segundo dela.”

A perseguição aos cristãos no Paquistão é um problema constante. No ano passado, as escolas cristãs no Paquistão ficaram fechadas três dias como protesto pelo assassinato do ministro do país que cuida das minorias religiosas.

Os líderes cristãos paquistaneses dizem que se a perseguição das pessoas que “exercem a sua liberdade de consciência e de expressão” continuar sendo permitida, dentro de pouco tempo as coisas irão ficar fora de controle, de acordo com a Associated Press.

Traduzido de Huffington Post /
Fonte: Gospel Prime

Ex-seguidores contam segredos da cientologia, religião conhecida por atrair celebridades como Tom Cruise

Religião é conhecida por atrair super celebridades, como Tom Cruise, John Travolta e Juliette Lewis.

Religião é conhecida por atrair super celebridades, como Tom Cruise, John Travolta e Juliette Lewis.


O Fantástico fala sobre a separação de um dos casais mais famosos do mundo. Tom Cruise, 49 anos, e Katie Holmes, 33, anunciaram recentemente o fim de um casamento que parecia perfeito e durou cinco anos. Oficialmente, eles não revelaram os motivos, mas no centro da polêmica está a cientologia, uma religião misteriosa a que o casal pertence.

Uma reportagem especial da BBC de Londres mostra os bastidores dessa igreja e as pressões sofridas por quem tenta abandoná-la.

Uma religião conhecida por atrair super celebridades, como: Tom Cruise, John Travolta e Juliette Lewis. Notória pelos regimentos internos implacáveis- “a organização não deve cuidar de crianças ou bebês”, diz o ex-membro da cientologia Marc Headley- e métodos muito estranhos, como um detector de verdade.

Quando se casou com Cruise, Katie Holmes adotou a religião do marido. Mas com o tempo ela teria se cansado da disciplina imposta pela seita. Principalmente por causa da filha do casal, Suri, hoje com 6 anos. Segundo um escandaloso jornal inglês, Kate ficou aterrorizada porque Tom queria matricular Suri em uma escola controlada pela cientologia. A atriz não fez nenhuma declaração oficial a respeito.

Ela também se mostrou pouco à vontade para discutir a vida pessoal em entrevista inédita ao Fantástico. Foi no lançamento do filme "Cada um tem a gêmea que merece", ao lado do comediante Adam Sandler. É por isso que ele também aparece nas imagens. A conversa aconteceu no México, no ano passado. Antes, portanto, do divórcio. Na época, Suri não ia à escola. Era educada em casa pelos pais.

O repórter perguntou por quanto tempo ela planejava manter esse esquema.

“Está funcionando bem”, ela respondeu, já emendando um "obrigado" e querendo encerrar a conversa.

Mas ele insistiu: até quando a Suri vai estudar em casa?

Muito reticente, ela diz: "Sabe, o jeito que eu... Sou mãe... Eu procuro ouvir o que minha filha quer, em vou em frente com isso."

O repórter tentou mais uma pergunta sobre a filha: o que Kate acha de Suri, tão novinha, já ser super ligada em moda?

“Ah, eu acho empolgante”, disse Holmes.

Será que ela se separou para proteger a filha da cientologia? As especulações continuam, alimentadas pela obsessão dessa igreja por manter em segredo tudo o que acontece lá dentro. E também por seguidas denúncias de pessoas que pertenceram à religião, mas decidiram sair e contar tudo.

É isso o que mostra a reportagem especial, produzida pela respeitada BBC, de Londres, e exibida no Brasil com exclusividade pelo Fantástico (a reportagem não pode ser exibida no site por motivos contratuais).

O repórter da BBC está à espera de um homem que prometeu contar tudo o que sabe sobre a cientologia.

Mike Rinder foi da igreja por quase 50 anos. Chegou a um cargo importante, porta-voz oficial. Mas acabou saindo, e hoje é considerado um traidor.

“Esta casa foi de L. Ron Hubbard”, diz Rinder ao mostrar a residência.

L. Ron Hubbard era escritor de ficção científica. Foi ele que criou a cientologia. Para Hubbard, todos nós temos um espírito - chamado de thetan - que reencarna várias e várias vezes.
Essa é a versão oficial da cientologia. A não oficial, relatada por ex-membros, inclui outros detalhes, como a crença em Xenu, um ditador intergaláctico que teria deixado o espírito de ETs no nosso planeta. Mas a igreja nega que a figura de Xenu exista nos ensinamentos.

Em 2007, o repórter da BBC gravou um primeiro documentário sobre o tema, e viu que não era fácil. “Estamos sendo seguidos”, diz ele ao notar um carro preto atrás de seu veículo. “Estamos sendo seguidos de novo”, repete ao ver outro transporte o seguindo novamente.

Seriam representantes da cientologia? A igreja negou. A pressão foi crescendo. Acusado de distorcer informações nas entrevistas, o repórter finalmente explodiu. “Você não ouviu nem gravou toda a entrevista, está ouvindo? Você não estava lá”, grita ele com um homem.

Agora, três anos depois, Mike está fora da igreja, e livre para confessar: “você estava sendo seguido”, revela ao repórter.

Nos Estados Unidos, vigora a mesma política de vigilância. É lá que existe o maior número de adeptos da religião.

Marty Rathbun ficou na igreja por 27 anos. Trabalhava em um dos processos mais importantes, chamado de auditing, uma espécie de aconselhamento espiritual.

Tudo começa com um aparelho. “É bem simples, um medidor de resistência. Parece um detector de mentiras”, diz Rathbun. “Eu vou te beliscar, quero que você veja o que a agulha faz”, fala ao repórter. “Está vendo isso? Agora quero que você se lembre do momento do beliscão”, acrescenta.

“Minha mente se lembrou do beliscão e isso ficou registrado no aparelho”, aponta o repórter.

Na sessão com o aparelho, segundo os cientólogos, os fiéis descarregam sentimentos negativos. Passam a se sentir melhor.

Tudo é registrado por câmeras escondidas. É o que contam Marc e Claire, um casal que fez parte da elite da cientologia, responsável pela administração da igreja.

“Eu montei mais de cem salas que tinham duas câmeras e um microfone”, conta Marc Headley, ex-membro da cientologia.

Claire chegou a ver vídeos das sessões de Tom Cruise. Elas incluíam questões pessoais, coisas que Tom Cruise não gostaria que as pessoas soubessem.

Marc e Claire, que foram criados dentro da cientologia, viram a religião se voltar contra eles.

Os dois eram casados quando ela engravidou. Moravam no quartel general da seita, um local recluso na Califórnia. Lá, o regulamento é claro: funcionários não podem ter filhos.

Claire diz que teve que abortar duas vezes por causa disso. Frustrado, o casal abandonou a seita - e sofreu as consequências.

“No dia seguinte, a igreja chamou minha mãe, meu padrasto, meus irmãos e disse que eles não deveriam mais ter contato comigo”, conta Claire Headley, ex-membro da cientologia.

Marc e Claire agora têm dois filhos que nunca conheceram os avós. Mas igreja nega ter bloqueado a comunicação do casal com a família.

Mike viveu algo parecido. Depois de deixar a igreja, ele perdeu o contato com a ex-mulher e os filhos, que ainda estão lá. Quanto tenta ver alguém da família, recebe um não como resposta. Mike até continua recebendo visitas, mas não de amigos. Mike se tornou vítima da política de vigilância que ele mesmo ajudou a criar.

Apesar de tanta polêmica, a cientologia diz que continua crescendo e tem seguidores em 167 países - inclusive o Brasil.

“Nosso arquivo das pessoas que adquiriram os livros, nos temos ao redor de 20 mil pessoas”, contabiliza a porta-voz da cientologia no Brasil, Lúcia Winther.

Há três igrejas no país, todas na Grande São Paulo. Jorge Carlos Jucoski, fiel há oito anos, afirma que a religião o ajudou na vida pessoal e profissional.

“Sempre procurei respostas pras verdades essenciais da vida. Pra coisas assim, como de onde viemos, quem somos, essas coisas todas”, conta o membro da religião.

As respostas ele diz encontrar nos livros da cientologia, que lê todos os dias. Uma disciplina que Tom Cruise também segue, mas da qual Kate Holmes preferiu se afastar, levando junto a filha Suri.




Fonte: Fantástico Rede Globo / Libertos do Opressor / O guarda de Israel

Bebês nos EUA e o Holocausto de Judeus na Alemanha Nazista

Exclusivo: Matt Barber defende comparação entre Auschwitz e clíninas de planejamento familiar


Recentemente, terminei de ler “Bonhoeffer”, escrito por Eric Metaxas. O livro, uma biografia de aproximadamente 600 páginas do influente pastor e teólogo alemão Dietrich Bonhoeffer, simplesmente mudou minha vida. No livro, Metaxas ilustra de forma brilhante como Bonhoeffer viveu e morreu conforme a admoestação de Cristo: “a fé sem obras é morta” (Tiago 2:20).

Dietrich Bonhoeffer, pastor luterano alemão famoso por participar de conspiração para matar o ditador Adolf Hitler


Embora Bonhoeffer tivesse escrito vários livros amplamente lidos sobre teologia e apologética cristã, ele é lembrado principalmente por seu papel chave numa das várias conspirações alemãs para assassinar Adolf Hitler e derrubar o governo nazista. Por tal motivo, ele foi capturado e enforcado apenas semanas antes do final da 2ª Guerra Mundial.

Alemanha nazista era a própria essência da cultura da morte


Parece natural neste ponto viajar no território da resenha deste livro, que todos deveriam ler. Contudo, resistirei a essa tentação. Embora “Bonhoeffer” nos leve a pensar em vários temas teológicos, filosóficos e políticos, em mim o efeito foi me levar a ver a semelhança entre Alemanha de ontem e os EUA de hoje.

Quando li sobre os esforços de Bonhoeffer para frustrar a matança genocida de milhões de judeus, deficientes e outros “inimigos do Estado”, não pude evitar reconhecer os paralelos entre o vasto holocausto executado na Alemanha nazista apenas décadas atrás e o holocausto nos dias de hoje que está ocorrendo nos Estados Unidos.

Enquanto que os nazistas eram responsáveis pelo assassinato indiscriminado de mais de 6 milhões de judeus, os americanos de hoje que apoiam a prática do homicídio pelo aborto são igualmente cúmplices da matança sistemática de 55 milhões — e contando — de seres humanos igualmente preciosos depois de Roe versus Wade [decisão do Supremo Tribunal dos EUA que legalizou o aborto em 1973, permitindo hoje nos EUA o aborto durante todos os nove meses de gravidez — desde o momento da concepção até o dia do parto]. Os paralelos são inegáveis e a ciência é inequívoca. Assassinato é assassinato, seja qual for a fase de desenvolvimento da vítima humana.

Mais de 50 milhões de bebês em gestação já foram abortados pela insana lei em vigor nos EUA


As semelhanças fortes entre os dois holocaustos não se perderam nem em Dietrich Bonhoeffer nem Eric Metaxas. “A destruição do embrião no útero da mãe viola o direito de viver que Deus concedeu à vida que está se iniciando”, escreveu Bonhoeffer em “Ética”, seu último livro.

“Fazer a pergunta se estamos aqui já preocupados com um ser humano ou não é meramente confundir a questão. O fato simples é que Deus certamente teve a intenção de criar um ser humano e que este ser humano iniciante foi deliberadamente privado de sua vida. E isso nada mais é do que assassinato”, concluiu ele.

Aliás, o Salmo 139:13 KJA diz: “Tu formaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe”.

Assim, vem-me à mente que aqueles que se chamam “pró-vida” e colocam sua fé em prática na defesa dos seres humanos inocentes — tal qual fez Dietrich Bonhoeffer — honram a memória desse mártir cristão e o Deus que ele servia. Eles apanharam o manto. Eles estão prosseguindo o nobre trabalho que ele fazia.

Em contraste, se os ativistas pró-vida são Dietrich Bonhoeffers modernos, então o que são os que apoiam o aborto? Nos anos que precederam a 2ª Guerra Mundial e até mesmo durante a guerra, muitos alemães — que, em outros aspectos, eram pessoas geralmente boas — sucumbiram à propaganda nazista e aceitaram a horrenda perseguição aos judeus que se intensificou de uma lenta ebulição até se tornar uma torrente de chuva em brasa ao redor deles. Aliás, eles apoiavam exatamente o mesmo tipo de lixo semântico, eufemístico desumanizador adotado por aqueles que hoje se chamam “pró-aborto” e dizem que são simplesmente a favor do direito das mulheres “escolherem”.

É simplesmente assombrosa a capacidade humana de desculpar o genocídio.

Em 2 de fevereiro de 2012, Eric Metaxas fez a palestra principal no National Prayer Breakfast, evento nacional de oração realizado todos os anos em Washington, D.C. Ele foi claramente inspirado e influenciado pelo assunto de sua recente biografia.

Na mesma plataforma, a poucos passos, estava Barack Obama, o presidente mais radicalmente pró-aborto da história dos EUA. Numa exibição espetacular de determinação e coragem, Metaxas caminhou até o president e lhe entregou um exemplar de “Bonhoeffer”. Ele então deu um dos discursos mais fortes e estimulantes que já ouvi.

Embora o presidente Obama estivesse se contorcendo nervosamente em sua cadeira, Metaxas falou sobre seu livro e sobre o holocausto do aborto com clareza incisiva, dizendo, em parte: “Somos capazes das mesmas coisas horríveis… Sem Deus, não podemos ver que eles (os bebês em gestação) são também pessoas. Portanto, nós que sabemos que os bebês em gestação são seres humanos temos ordens de Deus de amar aqueles que não veem isso. Precisamos saber que sem Deus estaríamos do outro lado dessa linha divisória, lutando pelo que acreditamos ser certo. Não podemos demonizar nossos inimigos. Hoje, se você crê que o aborto é errado, você precisa tratar aqueles que estão do outro lado com o amor de Jesus”.

Aliás, a Bíblia nos admoesta a orar por nossos inimigos — amar aqueles que praticam o mal.

Contudo, temos também ordens de falar a verdade. Somos instruídos a odiar aquilo que é mau e lutar — na verdade, lutar até a morte se necessário — por aquilo que é bom.

Sem dúvida, serei acusado de demonizar os apoiadores do aborto ao igualar o genocídio do aborto ao Holocausto nazista. Serei acusado de violar a “lei de Godwin” que sustenta que: “Se uma discussão na Internet se prolonga por algum tempo, a chance de aparecerem comparações envolvendo Hitler ou nazistas se aproxima de 100%.”.

Tudo bem.

Entretanto, minha comparação não tem a intenção de ser um ataque contra pessoas. Aliás, não é um ataque. É simplesmente o que é. Identificar a inegável combinação entre o holocausto nazista e o holocausto do aborto nos EUA respectivamente para fazer uso da melhor analogia disponível. Não consigo pensar numa comparação mais apropriada. Se o calçado serve, como se diz, use-o.

De fato, o holocausto que os EUA estão cometendo não é menos real — não é menos maligno do que o holocausto que foi cometido pelo governo nazista. Simplesmente trocamos as câmaras de gás pelas clínicas de aborto — de Auschwitz para a Federação de Planejamento Familiar.

Eu amo os Estados Unidos. É o maior país da terra. Apesar disso, enquanto os EUA continuarem permitindo essa matança contínua dos seres humanos mais inocentes entre nós, os EUA não são melhores do que a Alemanha nazista. O aborto legal será visto pelos nossos descendentes como a maior praga na herança dos EUA.

Viver com o aborto legal nos EUA é viver debaixo de vergonha. Viver debaixo da liderança de Obama e outros políticos americanos pró-aborto é viver sob o Terceiro Reich.

Comentário de Julio Severo: Este artigo levou-me a uma importante pergunta. Sei, como seguidor de Jesus Cristo, que temos de amar nossos inimigos. Mas, ao usar o exemplo de Bonhoeffer, Barber entrou num território complexo. Bonhoeffer também cria que ele devia amar seus inimigos. E ele os amava. Mas, ao mesmo tempo, ele lutou ativamente para derrubar Hitler e ele ajudou ativamente o movimento para matar Hitler. Se os EUA e seu horrendo holocausto do aborto são tão malignos quanto a Alemanha nazista era, conforme indicou Barber, os cristãos americanos deveriam fazer menos do que Bonhoeffer e seus corajosos companheiros fizeram?

Traduzido por Julio Severo do artigo do WND: Abortion ‘holocaust’? If the shoe fits...

Fonte: www.juliosevero.com / O guarda de Israel

Lista das 10 postagens mais populares desde à criação do Blog

Pegue uma Bíblia e descubra Como ir para o Céu

O plano de Deus para a sua salvação

Primeiro você precisa saber:

1) Boas obras não salvam (Efésios 2:8,9 / João 14:6 / Tito 3:4-7)

2) Todos pecaram inclusive você (Rom 3:23)

3) E por isso todos estão indo para a morte eterna (o Inferno) (Rom 6:23)

4) Mas Deus nos amou tanto que enviou Jesus Cristo para nos salvar (João 3:16 / João 14:6 / Romanos 5:8 / Lucas 5:32)

E assim se você...

1) ... se arrepender e confessar que é pecador, (2 Cor 7:10 / 1 Jo 1:9)

2) ... crer que Jesus é o Filho de Deus (Rom 10:9)

3) ... e pedir a Ele: “Jesus me perdoa, me salva! (Rom 10:13 / Lucas 23:33-43)

Então você será salvo!

1) Todos os seus pecados serão perdoados e lavados pelo sangue de Jesus (I João 1:7 / Marcos 1:40-42)

2) Você terá vida eterna no céu com Deus (João 3:16 / João 14:2-6)

3) A salvação não se perde jamais (João 10:27-30)

“Eis aqui agora o dia da salvação” (2 Cor 6:2)

Ninguém sabe quanto tempo vai viver, não adie a maior decisão que você tem a tomar na vida. Converse com Deus em uma oração simples, se arrependa, confesse, creia e clame “Jesus me perdoa, me salva, me lava, me transforma!” E assim você poderá ter absoluta certeza da salvação.

Fonte: Editora Elim – www.editoraelim.com.br – (21) 2415-7923

FOLHETO: ESTA FOI A SUA VIDA!

VOCÊ TEM UM TEMPINHO PARA VER?

PAÍSES QUE PASSARAM POR AQUI: QUASE 160

free counters